jornalismo

Chega de culpar jogos violentos

_A cada crime violento envolvendo crianças com armas no Brasil, pululam argumentos toscos e empíricos culpando jogos de tiro, como Call of Duty, Resident Evil, Medal of Honor, Crysis ou Battlefield . Seus detratores esquecem que diversos fatores podem afetar o comportamento das pessoas, por exemplo. Culpar só a violência dos jogos é uma redundância que não ajuda a entender o sucesso dos jogos de tiro e até mesmo sua função educacional. Aguardar as investigações sobre este caso hediondo envolvendo a família Pesseghini é melhor do que sair acusando a presença de um avatar de Assassins Creed no perfil do menino.

A culpa é deles?

A culpa é deles?

…o novo ministro do STF, Luís Roberto Barroso, acredita que no Brasil o problema da Justiça é que as leis são rigorosas demais e as punições para os criminosos, nos raros casos em que alguém é punido, são realmente um exagero. [texto de J.R Gutti publicado aqui]. Se um advogado que ocupa a maior instância jurídica brasileira pensa assim, vamos todos andar armados? Se for seguir esta linha de pensamento rasteira, argumento que a educação familiar é essencial para a construção do caráter, conforme a família Sarney, ou a do presidente do TCE do Paraná, ou da família do Papa Francisco?

…Para Jean Piaget, por exemplo, jogos enriquecem o desenvolvimento intelectual. Permite às crianças reconstruir objetos reinventar as coisas. Algumas crianças na faixa etária de 7 a 12 anos parecem não demonstrarem desenvolvimento sócio-afetivos, cognitivos e psicomotores suficientes para dar continuidade, com sucesso, ao seu processo de desenvolvimento.

…e jogos auxiliam neste processo. John Dewey, um filósofo norte-americano que critica a educação como mera transmissão de conhecimentos, propõe uma aprendizagem por meio de jogos. Para Huizinga (1991), jogos  têm o poder de transferir os participantes, por um espaço de tempo, para um mundo diferente da vida cotidiana. Jogos de guerra auxiliam no desenvolvimento de múltiplas habilidades de planejamento, estratégia e execução de tarefas. A gamificação é um assunto em alta em empresas, justamente por utilizar de recursos lúdicos para consolidar clientes e mudar hábitos de funcionários, ajudando a desenvolver e ampliar habilidades cognitivas e afetivas.

…somente o medo pode acreditar que um jogo de computador foi o culpado por este crime em São Paulo. Ou a inocência é a mãe da ignorância?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s